Institucional

Imprensa

Espaços Culturais da Univel recebem novas exposições fotográficas

 

Na Cantina e no corredor do Bloco B, as exposições destacam uma manifestação cultural por meio da arte

Nos Espaços Culturais do Centro Universitário de Cascavel - Univel você pode encontrar fotografias, pinturas, desenhos e até mesmo esculturas. É nesse espaço que alunos e artistas têm a oportunidade de soltar a imaginação e demonstrar suas emoções e sentimentos por meio da arte. 

Atualmente está em exposição no corredor do Bloco B as fotografias do artista Valdecir Geraldo, com o tema “Photo Noir”, que tem como característica as cores preto e branco e fotos de detalhes. Já na cantina, está a exposição fotográfica “Amamentar, você é capaz!”, do grupo Maternar, em que participaram as fotógrafas: Ariane Domenegato, Nany Belini, Franciny Alves, Dangela Peruffo, Duplica, Aline Grein, Carina Dias e H M Fotografias. 

Por meio da exposição, as mulheres do grupo buscam mostrar a amamentação de uma forma diferente, e que a mulher precisa de apoio nesse momento. “O objetivo é mostrar que a mulher é capaz, que ela pode sim amamentar, se for da vontade dela. As fotos transmitem o amor, apoio, contato entre mãe e filho e a criação de um vínculo. É para que as pessoas enxerguem o ato de amamentar como normal, sem julgamentos”, explica uma das fotógrafas da exposição, Ariane Domenegato. 

A exposição faz parte de outras atividades da Semana Internacional do Aleitamento Materno que o grupo Maternar está produzindo. Confira as atividades, e participe! 

- Mamaço: dia 3 de agosto, às 11h, em frente à Catedral de Cascavel.

- 1ª Feira da Mamãe Empreendedora: dia 3 de agosto, das 13h30 às 17h30, no Salão Comunitário do Parque Tarquínio.

- Palestra “Superando os desafios da Amamentação”: dia 10 de agosto,  às 15h30, na R. Rui Barbosa, 611 - Jardim Cristal.

- Palestra “Mitos da Amamentação”: dia 22 de agosto, a partir das 19h, no salão São Rafael, na Catedral.

Por: Núcleo de Comunicação 

31.07.2019

 

Confira também algumas das fotos das exposições e um texto da jornalista, fotógrafa e mãe, Ariane Domenegato.

 

Amamentar pode não ser tão romântico quanto parece. A maioria das mulheres não conseguem se preparar para este momento tão importante. Com o corte do cordão umbilical, a insegurança dá as caras. É o leite que demora a descer e te faz ter dúvidas se vai conseguir alimentar o próprio filho. É o leite que vem de uma vez, enche o peito, empedra, dói… E quando o bico fissura, como amamentar sentindo dor? Muitas vezes, dor que não é só física...

Por isso, quando se fala em amamentação, é importante falar em rede de apoio. A mulher que é amparada e empoderada, consegue vencer mais facilmente as dificuldades impostas pelo início deste novo ciclo. Desistir na primeira dificuldade não é mais a única opção. Ela enfrenta ainda a volta ao trabalho e a manutenção do aleitamento, que sempre pode trazer algum tipo de dor.

A mulher que amamenta precisa contar com pessoas que a apoiem e forneçam condições para que ela possa seguir adiante nesta jornada, que só é linda se superada as dores. Ela precisa ter acesso a informação de qualidade, que desmistifique algumas crenças populares a respeito da amamentação. Uma aldeia de solidariedade e empatia, que ampara a mulher nos momentos de fraqueza e a segura pela mão nesta caminhada.

Com o passar dos dias, as dificuldades vão sendo superadas e tudo vai ficando mais leve. A dor dá espaço ao prazer, a insegurança à certeza de que seu filho está sendo nutrido pelo seu corpo. Gotas milagrosas de vida, que alimentam o corpo, a alma e o coração e criam uma conexão única. Amamentação pode, sim, ser leve. E toda mulher pode, sim, amamentar, se quiser!

Galeria de fotos

Desafio de Equipes acontece na Univel
Comunicação, marketing e inovação são temas do Vendas XP 2019