Institucional

Univel realiza visita técnica em propriedade modelo que produz a Raça Bovina Paranaense Purunã

Univel realiza visita técnica em propriedade modelo que produz a Raça Bovina Paranaense Purunã

 

A raça que é conhecida por sua característica mansa e pelo sabor inigualável da carne vem conquistando seu espaço na pecuária brasileira

Na última sexta-feira (01) a Univel conheceu a propriedade que é produtora da raça bovina paraense Purunã.

A raça que é conhecida por sua característica mansa e pelo sabor inigualável da carne vem conquistando seu espaço na pecuária brasileira.

O Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Purunã, Ernesto Dall Agnol, explicou que a Raça Purunã é o resultado do cruzamentos entre Caracu, Canchim, Angus e Charolês, e que o nome é uma homenagem à Serra do Purunã, que delimita os Campos Gerais do Paraná e fica próxima à Fazenda-Modelo, em Ponta Grossa, onde os cruzamentos e pesquisas foram realizados para o desenvolvimento da raça.

“É uma raça que me surpreende a cada dia, muito boa, fácil de manejar e também pela sua adaptação do Sul ao Norte do Brasil, a raça suporta tanto o clima quente, quanto o frio”.

Além disso, Ernesto ressalta que os cruzamentos entre a raça geram grandes resultados.

“Um detalhe importante, é que o cruzamento do Purunã com outras raças tem imprimido a característica do Purunã, nós temos resultados muito bons com Nelore, com gado leiteiro, o Holandês, o resultado dos machos é gado de carne, então o criador de gado leiteiro não perde os machos, cruzando com o Purunã”.

O coordenador do curso de Medicina Veterinária, Paulo Figueira, explicou que realizar a visita técnica na propriedade que produz a raça foi incrível.

“Foi de grande importância conhecer a raça pessoalmente. É essencial que os acadêmicos de Medicina Veterinária, tenham contato com a raça e que saibam indicar com segurança a raça que foi desenvolvida aqui no Paraná”.

A equipe que realizou a visita foi coordenada pelo coordenador do curso, Paulo, e pela professora das disciplinas de Animais de Fazenda Caroline Werle, para dar início a uma frutífera parceria. 

“Eu acredito que essa  interação entre a universidade, produtor e aluno, faz com que os acadêmicos saiam com o conhecimento diferenciado da universidade. E ter o conhecimento dessa raça é muito importante, visto que é uma raça que se desenvolveu aqui no estado, que vem se destacando no campo, que tem bons resultados e que isso pode ser comprovado e visto tanto pela universidade tanto pelo acadêmico e dessa forma o aluno tem mais segurança em falar da raça para recomendar ela em nossa região, visto que ela não perde para nenhuma das raças em produção de carne”, ressaltou a professora, Caroline Werle. 

Com uma genética única, Ernesto ressalta que os animais herdam o que cada raça tem de melhor.

“Nós temos um animal dócil, de fácil manejo com bom acabamento de carcaça, carne de bom marmoreio, as mães têm uma habilidade materna muito boa, são animais precoces um bezerro de 17 a 18 meses já alcança de 20 a 22 arrobas. A raça está se difundindo muito rápido no Brasil Central e no norte principalmente no Pará, Mato Grosso, Rondônia e Mato Grosso do Sul”.

 

Núcleo de Comunicação 05.07.2022

Curso de Engenharia Civil da Univel é reconhecido com nota máxima no MEC
Uma visita ilustre: A Univel recebe o biólogo aventureiro e naturalista Richard Rasmussen