Institucional

Como ter uma alimentação saudável durante a graduação

Como ter uma alimentação saudável durante a graduação

 

A dedicação a vida acadêmica é muito importante, mas a alimentação equilibrada é a chave para uma rotina saudável

Sabia que de acordo com diversas pesquisas, estudantes não têm uma dieta balanceada? Nos Estados Unidos e no Canadá existe até a expressão “os sete quilos dos calouros”, já que o ganho de peso do estudante geralmente acontece durante o primeiro ano de faculdade. Para evitar esses quilos a mais e manter um estilo saudável e mais barato, existem várias dicas, separamos algumas para você.

Que a vida de estudante é corrida, todo mundo já sabe. Em meio a tantos trabalhos, provas e responsabilidades, às vezes muita gente se esquece dos cuidados com a alimentação, e esses maus hábitos podem persistir por toda a vida, além de trazer consequências. 

Com o ganho de peso, podem surgir também diversas doenças, como a pressão alta, diabetes, colesterol, entre outros. Mas não precisa ser assim, hoje existem várias opções e dicas para uma alimentação mais saudável. Manter uma dieta variada, realizar atividades físicas regularmente, não fumar, não usar ou abusar de suplementos nutricionais, consumir água, dormir o suficiente e evitar ou eliminar o consumo de álcool, podem fazer toda a diferença. 

 

 

       -  Tome café da manhã. Essa é a refeição mais importante do dia, não deixe ele de lado apenas para economizar tempo ou dinheiro. Começar o dia com cereais, leite desnatado e frutas deixará você mais disposto. Não esqueça que o cérebro funciona melhor com carboidratos.

      -  Faça uma refeição ou lanche a cada 3 ou 4 horas. Você pode comer uma fruta, cereal ou fazer sanduíches com pão integral, frango desfiado, peito de peru, queijo branco, alface, tomate, entre tantos outros ingredientes. 

      -  Beba água em vez de refrigerante, sucos de caixinha ou café.

      -  Não pule refeições. Ao ficar muito tempo sem se alimentar, na próxima refeição que fizer as chances de extrapolar são bem maiores.   

      -  Faça exercícios. Especialistas recomendam 30 minutos de exercício moderado, 5 vezes por semana.

 

 

      -  Levar um lanche ou almoço feito em casa é uma forma de economizar e assim, fica mais fácil manter uma dieta saudável.

      -  Vá ao mercado com uma lista de itens, isso vai nortear sua compra.

      -  Mantenha um estoque de frutas e vegetais, optando pelos alimentos de época. Em agosto, temos morango, mexerica, banana, brócolis, mandioca, entre outros.

      -  Escolha opções com baixo teor de sódio e açúcar.

      -  Compre ovos e pasta de amendoim, são fontes simples e relativamente baratas de proteína. 

 

 

O vegetarianismo já virou tendência mundial, só no Brasil, 28% da população já têm procurado comer menos carne, segundo o Instituto Ipsos (Estudos de Mercado). Seja por valores éticos, culturais, pensando na saúde ou na preservação do meio ambiente, a opção possui diversos benefícios, se seguida corretamente. Pode proporcionar mais energia, faz bem para o coração, previne doenças cardíacas e diabetes, além de ajudar a emagrecer.

E acredite, vegetarianos não perdem nada! É possível ser bem criativo na cozinha, inovando com ingredientes diferentes e que fazem bem para a saúde. O importante é saber balancear a dieta e ingerir alimentos ricos em proteínas, como as leguminosas: feijão, lentilha, grão-de-bico e ervilha. 

 

 

Não esqueça que esse é um assunto sério, cerca de 30% dos estudantes têm risco de desenvolver transtornos alimentares, como anorexia, bulimia ou compulsão alimentar periódica. Ao fazer o corpo passar fome, você também limita o seu cérebro, que acarreta, entre outras consequências, o baixo desempenho acadêmico. 

Não existem alimentos que sejam inteiramente “bons” ou “maus”, apenas algumas escolhas são mais saudáveis do que outras. É preciso ter como foco uma dieta equilibrada, preferindo alimentos nutritivos. Aprender a comer em resposta aos sinais de fome do próprio corpo é uma forma de evitar o ganho de peso, e pesquisas ainda apontam que definir várias metas pequenas e realistas aumentam a motivação. 

Dados disponíveis no livro “Nutrição Contemporânea”, disponível na Biblioteca digital da Univel.

Por: Núcleo de Comunicação 

23.08.2019

Jornada de Artes Visuais e Pedagogia fomenta a arte e a educação
Faixa Preta na Cozinha: Curso de Gastronomia recebe Robson Caffaro em aula de Gastronomia Moderna