Institucional

Professora da Univel viaja por sete países em 80 dias para aprimorar o conhecimento

Professora da Univel viaja por sete países em 80 dias para aprimorar o conhecimento

Para os amantes e entendedores de bons vinhos, viajar para conhecer variedades de uvas e indústrias produtoras é um sonho de consumo, para muitos, um projeto de vida, foi pensando nisso, que a professora do Curso de Gastronomia da Univel, Sandra Zottis, fez um tour pela Europa, passou pela Holanda,  Alemanha, Austria, Grécia, Itália, Espanha e a França.

Para ela, que é enóloga de formação técnica e superior, e, que vive no “mundo do vinho” desde os 14 anos, esta, foi uma viagem com um toque especial, que começou por Amsterdã, puramente por Turismo, de lá, ela foi para a Alemanha (Berlin, Rota Romântica, Vale do Mosel, Vale do Reno, terminando em Monique). Na Alemanha, ela conta que o destaque foram os vinhos brancos, das uvas Riesling, Muller Turgau, Gewurztraminer e Sylvaner. “A ideia era viajar até regiões vinícolas que eu ainda não havia estado, conhecer novos lugares e novas culturas auxiliam nas aulas que ministro de enologia e enogastronomia”, ressalta. Sempre que pode, a professora viaja para algum país ou região que tenha ligação com uvas, vinhos e gastronomia, desta vez, ela foi com o esposo, “Para a viagem dos sonhos, organizamos as nossas vidas pessoais, financeiras e profissionais e partimos para 80 dias de Europa”, complementa.

Na Áustria, destaque para a uva Grüner Veltliner, usada para produzir vinho branco e sobremesas típicas. Nesta aventura gastronômica, a professora Sandra conta, que a parada seguinte foi Atenas, na Ilha de Santorine, conhecida pela produção de vinhos brancos e tintos, com um cultivo diferente de uva, por conta da influência dos ventos fortes do oceano, "Visitei o Museu do Vinho, que conta a história dos vinhos da Grécia e de várias vinícolas".

O Sul da Itália, mais especificamente a Sicília que é a terra do vulcão Etna, é também a terra de "grandes" vinhos. Por lá, a professora ressalta que foram 12 dias para explorar as regiões vinícolas e provar os mais variados vinhos, entre eles, o Marsala, que é fortificado e mais envelhecido. Seguindo a viagem, a próxima parada foi a Espanha, mais especificamente as regiões vinícolas, "Fomos em todas as regiões de vinhos tintos onde prevalece a uva Tempranillo, começamos por Barcelona e fizemos todo o Norte do país. Visitamos Rioja, Ribera del Duero, Castilla y León e Priorato".

Em seguida, foi a vez da França, o trajeto foi a cidade de Bordeaux, Cognac e depois o Vale do Loire, um lugar pitoresco, que é conhecido pelos famosos castelos e fica no interior do país. Da viagem, a professora conta ter trazido na bagagem muitas histórias legais, uma delas, foi a forma como foi recebida em uma das propriedades, onde um produtor de vinho biodinâmico (livre de agrotóxicos), usa uma variedade de técnicas naturais para melhorar a parreira, "Tive uma aula de campo, percebi que tem pessoas dedicadas a extrair da natureza o que ela tem de melhor para oferecer. Requer trabalho, mas, o resultado do produto sem agrotóxicos dá um gosto diferente para a uva e valoriza o vinho".

Por: Núcleo de Comunicação

29.08.2017

Galeria de fotos

 

Univel participa do Congresso de Sistemas Integrados de Produção Agropecuária
Violência do Trânsito continua sendo motivo de alerta